A mudança na Sefaz 2

MUDANÇA NA SEFAZ COMPROMETE CONSULTA DE NOTA FISCAL

Você utiliza sites que consultam nota fiscal por meio da chave de acesso? Então fique atento, para que você não se complique com essa nova mudança!

A Secretaria da Fazenda mudou e agora será difícil para quem realiza consultas em lote pela chave de acesso. Isso porque a consulta até agora era feita “burlando” o sistema de segurança chamado: CAPTCHA. E isso não será mais possível.

Mas como é feito o processo de consulta NFe através da Chave de Acesso?

Para fazer uma consulta no site da Secretaria da Fazenda, verificando a validade de determinada nota fiscal, o contribuinte precisa do número da chave de acesso que consta no DANFe, o certificado digital da empresa (devidamente autorizado) e a digitação do captcha (já citado anteriormente) para cada nota consultada, que nada mais é do que a sequência de letras (sendo elas maiúsculas/minúsculas) e números.

O que mudará no CAPTCHA?

O CAPTCHA foi criado como um sistema de segurança, onde o usuário pode comprovar para um computador que ele é humano e não outro computador. É a famosa sopa de letrinhas que temos que identificar. Até o dia 20 de outubro era possível consultar Nota Fiscal eletrônica no site da SEFAZ com a digitação do CAPTCHA ou utilização de softwares que burlassem a digitação.

No final de semana do dia 21 de outubro, houve uma mudança que não permite mais a consulta por meio de “quebra de captcha”. A SEFAZ, agora, está utilizando o captcha do Google (que utiliza das combinações de caça de imagens, identificação de objetos, comidas, etc).

Com essa mudança no captcha, não é mais possível utilizar software que “burla” a consulta e “adivinha” caracteres. A consulta realizada pelo captcha do Google, pede cliques e identificação de objetos, ao invés de digitação e solicita que você identifique, também por cliques, determina classe de objetos ou animais.

Essa nova maneira de provar que você é humano, poderá acarretar dificuldades, para não dizer que tornará impossivel a maneira com que determinadas empresas realizam a consulta NFe na SEFAZ.

Caso você tenha uma empresa, e consulte esporadicamente informações como essa, você não será tão afetado assim, pois o número de cliques continuará sendo baixo. Agora, se sua empresa possui muitos documentos fiscais recebidos diariamente, já dá para perceber que esse trabalho se tornará inviável, pois a SEFAZ está apertando o cerco contra empresas que “burlam”, ou burlavam, esse tipo de consulta.

Via sistema, a consulta pelos serviços web disponibilizados pela SEFAZ é aberta a todos que estão como destinatários da NFe no corpo do XML da NFe enviado na hora da validação.

Deixe um comentário